No nosso país existem imensos animais abandonados e animais errantes. Quando encontramos um animal na rua nem sempre é fácil determinar se o gato ou cão está perdido, ficam aqui algumas dicas que o poderão ajudar a determinar tal situação:

  • O animal tem coleira/peitoral e trela.
  • O animal apresenta sinais de ter recebido cuidados veterinários recentes (tem um penso ou usa um colar isabelino, por exemplo).
  • O animal está tosquiado.
  • O animal não está sujo e tem o pêlo bem tratado.
  • O animal está bem alimentado.
  • O animal (gata/cadela) está com o cio.
  • O animal está esterilizado.
  • O animal obedece a comandos básicos.
  • O animal não faz as necessidades dentro de casa, ou faz as necessidades no WC apropriado, e demonstra estar habituado a viver dentro de casa.
  • O animal sabe viajar dentro de um automóvel.
  • O animal sabe andar à trela.
  • O animal é meigo e sociável.
  • O animal tem as unhas pouco gastas.
  • O animal está habituado a comer ração.
  • O animal é de uma raça pouco comum.
  • Verificar se o animal tem identificação, no caso de um cão o ideal é leva-lo a um veterinário para verificar se tem chip.

Se o animal não tiver nenhuma identificação, tente albergá-lo em sua casa (ainda que limitado a uma divisão ou à garagem, por exemplo) ou tente encontrar alguém ou alguma clínica veterinária que o possa acolher temporariamente enquanto tenta localizar os eventuais responsáveis pelo animal.

Ofereça ao animal acesso imediato a água. Um animal pode passar dias sem comer, mas a água é essencial. De seguida, alimente-o, de preferência lentamente, de forma a minimizar eventuais reacções adversas.

Depois de o animal estar recolhido e em segurança, questione os moradores da zona em que o animal foi encontrado e esteja atento a eventuais folhetos sobre o desaparecimento do animal. É absolutamente indispensável afixar folhetos de divulgação na zona em que o animal foi encontrado, cobrindo a maior área possível. É recomendável publicar um anúncio do animal encontrado em www.encontra-me.org, o que também disponibiliza automaticamente um folheto para divulgação para imprimir e afixar nos locais apropriados. Deverá também verifica se esse animal se encontra na base de dados de animais perdidos .

Se não for contactado num período de tempo razoável e não puder adoptar o animal encontrado, deverá procurar um novo lar para o animal. Infelizmente, praticamente todas as associações que acolhem animais estão sobrelotadas e deparam-se com imensas dificuldades para alimentar e manter todos os animais que têm a seu cargo, pelo que é muito difícil encontrar uma associação que tenha condições para acolher. Contacte familiares, colegas e amigos no sentido de saber se alguém estará interessado em adoptar o animal. Poderá colocar apelos nos diversos recursos da Internet destinados a promover a adopção de animais. Poderá também ter resultado elaborar um folheto A4 com uma fotografia e um texto apelativo, e pedir para afixar em lojas de artigos para animais e clínicas veterinárias.

Em qualquer caso, é essencial avaliar com cuidado o eventual adoptante, de forma a confirmar se será efectivamente responsável. É igualmente importante fazer-se os possíveis por esterilizar o animal antes da adopção.

One thought on “Encontrou um animal? O que fazer?

  • 18 de Novembro de 2014 at 20:01
    Permalink

    Venho por este meio pedir a vossa ajuda, para mais uma história triste. Á cerca de 1 mês, ia a sair de casa, de carro e deparei-me com um “patudo” a correr desalmadamente no meio da estrada com uma garrafa de plástico vazia atada á cauda!! Inacreditável, não é?!?! Ainda fui atrás dele(a) sem sucesso!, estava mais preocupada naquele momento que não fosse atropelado. Não consegui…. Mas a história não acaba aqui!. Passado 3, ou 4 dias desloquei-me a um sitio habitual, com cafés, esplanadas, praia e qual é o meu espanto!, vejo o(a) “dito(a) cujo(a)!! Bom…, não me largou a tarde toda! Finalmente vi que era uma “dita cuja”. Não resisti e trouxe-a para casa. Estava faminta, etc,etc…. O problema aqui é que eu vivo numa parte de casa..Ao principio, como estava assustada e era muito sossegadinha, comia e dormia. Passado uns dias começou a descontrair e é uma cadela alegre, saudável e brincalhona. Como referi atrás, vivo numa parte de casa e já estou a ter problemas com a senhoria e vizinhos, porque ela salta o portão e foge! Continuo a dizer que a minha grande preocupação é a estrada…, mas tem-se agravado as fugidas dela, que ainda para ajudar á festa, neste momento está com o cio!
    Peço desculpa deste “testamento”, mas preciso mesmo da vossa ajuda, porque não posso ter mais problemas e ainda por cima fiquei desempregada e por isto tudo, não posso mesmo ficar com ela. Ela precisa dum espaço grande, que possa brincar e correr á vontade e que não dê acesso a fugas, senão pode acontecer o pior!…
    Não sei como vou obter uma resposta da vossa parte, mas fico aguardar que me digam por favor, alguma coisa. Se não houver uma família responsável que fique com ela, ou FAT, não tenho outra alternativa se não ir po-la ao canil.

    Obrigada e Bem Hajam.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.