O processo de adopção do MIDAS é simples mas rigoroso.

O nosso objectivo é assegurar que todos os animais dados em adopção recebem o melhor tratamento possível.

Fases do processo de adopção:

1º Visita ao nosso centro de acolhimento

2º Preenchimento da Proposta de Adopção

3º Aguardar pela aprovação da Direcção

4º Proporcionar visita ao espaço físico

5º Assinar o Termo de Responsabilidade

6º Proporcionar as visitas de acompanhamento

A Adopção de um animal, implica o pagamento de 23€ correspondente ao implante do microchip e a vacina da raiva.

Antes de adoptar um animal, considere que o seu tempo médio de vida é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados.

Adopte animais de abrigos públicos e privados (vacinados e castrados), em vez de os comprar por impulso.

Informe-se sobre as características e necessidades da espécie escolhida – tamanho, peculiaridades, espaço físico.

Mantenha o seu animal sempre dentro de casa, jamais solto na rua. Para os cães, passeios são fundamentais, mas apenas com coleira/guia e conduzido por quem possa contê-lo.

Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao veterinário. Dê banho, escove e exercite-o regularmente.

Zele pela saúde psicológica do animal. Dê-lhe atenção, carinho e ambiente adequado.

Eduque o animal, se necessário, por meio de adestramento, mas respeite suas características.

Recolha e coloque os dejetos (cocó) em local apropriado.

Identifique o animal com uma placa de nome e registe-o, informando-se sobre a legislação local. Também é recomendável uma identificação permanente (microchip ou tatuagem).

Evite as crias indesejadas de cães e gatos. Castre os machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contra-indicações.